Criança que teria sido jogada no rio pela mãe é encontrada viva

Casal procurou a polícia para registrar o desaparecimento da criança, mas acabaram caindo em contradições.

Publicado em 14/02/2016 - 18:07    |    Última atualização: 15/02/2016 - 13:39
 

A triste história do suposto crime bárbaro acontecido neste sábado (13), em Espera Feliz, quando uma mãe confessou ter matado o filho e jogado o corpo no rio, teve uma reviravolta com final feliz.

O garoto de 8 anos foi localizado com vida na noite deste domingo. Estava desnutrido, ferido e sujo de lama. No entanto, a história que mobilizou equipes das Polícias Militar e Civil e o Corpo de Bombeiros mostra que o menino estava sendo vítima de violência por parte da mãe.

Na tarde deste domingo, a mãe de 30 anos e o padrasto de 40 compareceram à Polícia Militar acompanhados do conselho tutelar alegando que a criança havia desaparecido. Os militares desconfiaram e começaram a questionar a história do casal. O Conselho Tutelar e vizinhos relataram que ela espancava o filho e mudou da cidade para a zona rural justamente para dificultar os acompanhamentos rotineiros dos conselheiros tutelares.

Vizinhos e um irmão de 10 anos confirmaram que, no sábado, a mãe bateu no garoto com um pedaço de madeira (galho de pé de café) e uma mangueira de borracha, machucando muito seu corpo e que ainda teria batido a cabeça da criança no chão.

A partir daí, a mãe passou a relatar que espancou o garoto duas vezes no sábado e que o padrasto do menino somente assistiu sem fazer nada. Por fim, em mais uma versão mentirosa, ela disse que matou seu filho, espancando-o com golpes de paulada na cabeça, além de socos e pontapés.

Segundo o registo da PM de Espera Feliz, em todo o desenrolar dos fatos a mãe estava convicta que tinha matado seu filho e, posteriormente, jogado no rio pelo companheiro.

A mulher levou os policiais até o local. O pedaço de pau e a mangueira foram recolhidos. Ela também confirmou a versão aos policiais civis.

BOMBEIROS

Devido as informações passadas pelos envolvidos, o Corpo de Bombeiros de Manhuaçu foi chamado para auxiliar nas buscas. Até o início da noite, o corpo não havia sido localizado no leito do rio.

Foi por volta de 21 horas que chegou a boa notícia. O garoto apareceu na propriedade de um agricultor, no córrego Alto das Três Cruzes.

A criança estava desnutrida e com muitos ferimentos pelo corpo. O menino falou aos conselheiros tutelares que só saiu de casa devido às agressões da mãe.

A criança foi levada imediatamente pelos conselheiros ao hospital sendo atendida pela médica de plantão e depois encaminhada até o abrigo de menores. O Ministério Público e o Judiciário serão comunicados.

O casal foi conduzido e foi instaurado inquérito pela Polícia Civil de Espera Feliz.

Com informações do Portal Caparaó.


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais