Justiça aceita denúncia contra proprietária da Casa Lotérica de Espera Feliz, mas nega pedido de prisão preventiva

Acusada vai responder por crime de furto qualificado.

Publicado em 02/07/2020 - 11:36    |    Última atualização: 02/07/2020 - 11:43
 

A justiça recebeu, na última segunda-feira (29), denúncia contra Wanessa Laclau Bacellar de Souza Lopes. Ela é acusada de ter furtado parte dos auxílios emergenciais de 10 vítimas que foram receber o benefício na Casa Lotérica de Espera Feliz pela qual Wanessa é responsável.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, entre os dias 17 e 29 de abril dez pessoas foram lesadas. Elas teriam direito a receber R$ 1.200,00 de auxílio emergencial, mas Wanessa teria repassado apenas R$ 600,00.

O caso começou a ser investigado após várias pessoas beneficiárias do Bolsa Família procurar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social se queixando do valor baixo que teriam recebido de auxílio. A Secretaria fez um levantamento e verificou que essas pessoas tinham direito a valor superior ao que fora entregue na Casa Lotérica.

A Polícia Civil investigou e indiciou Wanessa como sendo a responsável pelos furtos dos valores, e pediu à justiça a prisão preventiva da acusada. A Promotoria de Justiça, através do promotor Dr. Vinícius Bigonha, ofereceu a denúncia e reiterou o pedido de prisão preventiva.

O juiz da comarca de Espera Feliz, Dr. Mateus Leite Xavier, recebeu a denúncia, mas negou a prisão. Ele impôs outras medidas restritivas como o afastamento da suspeita das atividades da Casa Lotérica, o recolhimento domiciliar à noite e aos fins de semana, ela não poderá se comunicar com nenhuma das vítimas e não poderá sair da cidade sem autorização da justiça.

A denúncia do Ministério Público enquadrou a ação no crime de furto qualificado, com abuso de confiança, ou mediante fraude, escalada ou destreza. Se for condenada, a pena pode chegar a até 8 anos de prisão e multa, com aumento de até dois terços por conta da repetição do crime dez vezes.

Durante as investigações Wanessa negou o crime e alegou problemas técnicos em seu equipamento para justificar as inconsistências nos pagamentos.

Da redação do Portal Espera Feliz.


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais