Dupla de falsos fiscais da Receita Federal é presa

Uma operação conjunta da Polícia Militar e Polícia Civil em Santa Bárbara do Leste na tarde desta terça-feira, 22, resultou na prisão de dois estelionatários cariocas que atuavam na cidade e região. Apesar de a operação não focar necessariamente o crime de estelionato, uma denúncia anônima levou a prisão de Ubiratan Ferreira de Oliveira e […]

Publicado em 23/01/2013 - 09:29    |    Última atualização: 23/01/2013 - 09:29
 

Uma operação conjunta da Polícia Militar e Polícia Civil em Santa Bárbara do Leste na tarde desta terça-feira, 22, resultou na prisão de dois estelionatários cariocas que atuavam na cidade e região. Apesar de a operação não focar necessariamente o crime de estelionato, uma denúncia anônima levou a prisão de Ubiratan Ferreira de Oliveira e Zamir Braga, ambos moradores da capital fluminense.

Eles foram presos após denúncia de um comerciante de Santa Bárbara do Leste, que preferiu não ser identificado. Segundo ele, a dupla se apresentava como fiscais da Receita Federal.

De acordo com o comandante interino da cidade, sargento Roberto Miguel Júnior, um deles se apresentou ao comerciante como fiscal da Receita Federal exigindo documentação pessoal e da empresa. Há indícios de que o golpe estaria completo com o retorno dos dois ao Rio de Janeiro para abrir empresas falsas. Ainda segundo sargento Júnior, há evidências de que eles agiram em dezembro em Caratinga e há registro da ação deles na cidade de Carangola. O mesmo golpe foi aplicado em Fervedouro e Manhuaçu.

Foi encontrado com a dupla R$ 4.806,80. Ubiratan Ferreira possui três mandados de prisão em seu desfavor. O veículo em que eles estavam, um voyage, com placa do Rio de Janeiro, foi locado nesta segunda-feira, 21, no RJ, porém a placa do automóvel é de Belo Horizonte, o que levantou suspeita por parte dos policiais.

Continua após a publicidade...

Ubiratan e Zamir se apresentavam bem trajados para não levantar suspeita, mas a ação da PM pôs fim aos crimes cometidos por eles na região.

Vale lembrar que os nomes constam dos documentos apresentados à PM, o que não quer dizer que são os seus verdadeiros nomes.

Durante a abordagem eles tentaram se livrar da documentação para não deixar pistas (fichas que os comerciantes assinavam), o que não foi possível, já que a ação dos policiais foi eficiente. “Não se deixem levar por pessoas de boa aparência, sempre que desconfiarem chame a polícia”, alertou o sargento Júnior.

Diário das Gerais / Se Liga News


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais