Criança desaparecida é encontrada morta com sinais de tortura

Mãe e padrasto são suspeitos da morte e de torturar outras duas crianças.

Publicado em 01/07/2014 - 11:01    |    Última atualização: 02/07/2014 - 15:43
 

Infanticidio (2)No final da manhã desta segunda-feira (30), o corpo de João Paulo Camilo, de 6 anos, foi encontrado às margens da BR 116, em Dom Corrêa, próximo ao restaurante “Coisas de Minas”. O corpo da criança estava enrolado em um cobertor e com diversos ferimentos, sendo constatadas queimaduras provocadas por cigarro nas mãos, barriga e em diversas outras partes.

As costas e glúteos muito machucados, ferimentos possivelmente provocados por chicotadas. A violência foi tamanha que um dos testículos apresentava ferimento de corte. A perícia técnica da Polícia Civil esteve no local e realizou o trabalho de praxe. O corpo da criança foi encaminhado ao IML de Caratinga para a realização da perícia.

Segundo o delegado responsável pelo caso, a suspeita é de que o padrasto, José Mateus da Silva, de 35, e mãe, Josina Concebida Moysés, de 36 , estejam envolvidos no crime. Conforme ainda está sendo apurado, a linha de investigação da Polícia é de que o padrasto tenha matado a criança na quinta-feira (26) e na sexta pela manhã tenha desovado o corpo às margens da rodovia. A tese ainda segue em apuração.

PADASTRO E MÃE ACUSADOS DE TORTURA

Mãe e padrasto de João Paulo foram presos no domingo (29) pela Polícia Militar de Santa Bárbara do Leste. Josina, pelo crime de tortura por omissão, e José Mateus, por tortura. Mãe e padrasto são acusados de torturar dentro de casa dois meninos, de 3 e 4 anos. As crianças eram torturadas com arreio de cavalo.

Segundo o delegado responsável pela investigação do caso, Luiz Eduardo Moura Gomes, as crianças foram encaminhadas para o IML de Caratinga, sendo constatado pelo médico legista que as lesões eram muito graves.

Infanticidio (7)“As crianças haviam sofrido agressões seguidas com o que o autor alega ser um arreio, aquele chicote usado em cavalos. Uma das crianças ainda apresentava queimadura na face. Todas as lesões sem tratamento. As crianças estavam com febre e correndo risco de morte”, destacou, ressaltando que posteriormente as crianças foram encaminhadas ao Pronto Atendimento Municipal de Caratinga e seguem internadas.

O caso de tortura envolvendo mãe e padrasto aconteceu no Córrego Barra Alegre, na zona rural de Santa Bárbara do Leste. Os meninos foram encontrados com ferimentos graves deitados em cima de uma cama. A tortura contra as crianças foi descoberta depois que a Polícia Militar foi chamada para registrar o desaparecimento de João Paulo Camilo, de 6 anos – o terceiro filho de Josina Concebida. Ao chegar ao local, os militares se depararam com as crianças muito machucadas. Conforme relatado por soldado William Toledo, a primeira providência foi acionar o conselho tutelar.

Na delegacia, os responsáveis pelas crianças prestaram depoimentos. Segundo o delegado, a mãe alega que o padastro em quem provocava as lesões, batia de forma constante. O padrasto alega que bateu, mas a mando da mãe. Ao conversar com a reportagem do Super Canal, José Mateus e Josina Concebida apresentaram as suas versões.

Homem-chicoteou-crianca-ate-a-morte-Foto-Super-Canal-ReproducaoO padastro afirmou “ela (mãe) é uma pessoa muito nervosa. No início ela até chegava a agredir os meninos, mas aí eu fui falando com ela que não pode agredir. Perto de mim ela agrediu uma vez, começou a querer bater no menino com o corrião e eu falei que não podia, porque ela poderia até ir presa. Pelo menos perto de mim, nunca mais eu agredi”.

A mãe informou que nunca bateu e quando indagada sobre os ferimentos e o estado de saúde dos filhos e a falta de procura por uma assistência médica, ela justificou: “ele (padrasto) estava trabalhando no carro e eu não tinha número de ambulância, nem telefone para levar eles no médico”.

As crianças seguem internadas. Após receberem alta, serão liberadas a familiares, tios, irmãos do pai falecido, que estão dispostos a ficar com as crianças.

Fonte: TV Super Canal


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais