Farley Rocha

Este é um artigo ou crônica pessoal de Farley Rocha.
Não se trata de uma reportagem ou opinião do Portal Espera Feliz.

Tia Rita e sua “maneira mineira” de pintar quadros

Tia Rita é uma das pintoras de quadro mais proeminentes de Espera Feliz e faz da arte o próprio oxigênio que respira.

Publicado em 08/07/2020 - 11:14    |    Última atualização: 08/07/2020 - 11:15
 

Faz frio na tarde ensolarada de inverno quando Rita me recebe em sua casa, no Bairro Santa Cecília. Do portão que separa o corredor de entrada e a calçada, me sorri por trás dos óculos arredondados com olhos de quem enxerga o mundo em cores de aquarela.

Rita de Cassia Marinho – ou, como gosta de ser chamada, Tia Rita – é uma das pintoras de quadro mais proeminentes de Espera Feliz e faz da arte não apenas seu meio de subsistência, mas o próprio oxigênio que respira.

Para um bate-papo sobre cultura, música e pintura, acomodamo-nos em seu ateliê improvisado – após a grande enchente que assolou a cidade no início de 2020, seu antigo espaço de trabalho foi completamente destruído pelas águas furiosas do Rio São João. Entre frascos de tinta, pincéis, cavaletes, telas e tecido, iniciamos a conversa falando sobre a matéria-prima de que resulta sua arte: a vida.

Fala-me sobre o passado, de suas desventuras e conquistas, da maneira particular como lida com as dificuldades e de como transforma o preto-e-branco de suas angústias em paletas de vivas cores de alegria. Tia Rita é daquelas pessoas encorajadas, de quem ouvimos histórias não com a dispersão dos assuntos prosaicos, mas com a atenção que prestamos a quem extrai da existência lições de amor, superação e resiliência.

Enquanto me serve o café que perfuma o ar do recinto onde estamos, relata sobre os 23 anos dedicados à arte. Minha impressão é a de que profere cada palavra com a mesma destreza quando articula os instrumentos de seu ofício: vai pincelando frases e lembranças como se pintasse numa tela invisível as formas criativas que colorem o silêncio – “coisa de artista”, diriam quem a conhecem.

Conta que sua aptidão para o desenho vem desde menina. Mas foi a partir de 1997 que começou a se dedicar profissionalmente à pintura. De lá para cá, aprofundou-se nos estudos pictóricos, apurou técnica e estilo, criou centenas de obras e foi premiada em vários concursos locais.

Ao longo de sua trajetória, Tia Rita tornou-se referência regional na arte figurativa e, ao lado de outros talentos locais como Vanessa Menezes e Raquel Marques, consolidou sua carreira como um dos principais nomes de uma geração de artistas bem sucedidos de Espera Feliz.

Parte desse êxito se deve à inegável vocação que possui. A outra parte é mérito de sua natural generosidade. Pois além de sua produção autoral, Tia Rita também leciona cursos de pintura – daí a origem de seu carinhoso apelido – e já formou centenas de novos pintores a quem ensinou as artimanhas de seu singelo trabalho. Por isso hoje, antenada à rotina tecnológica, também ministra oficinas on-line para gente de diversas partes do Brasil e do mundo. Com aproximadamente 10.000 seguidores em suas redes sociais, ela já teve alunos do México, de Lisboa, de Londres e de quase todos os estados brasileiros.

Depois que me serve outro café, cujo tema é recorrente em suas obras (mesas postas com toalhinha xadrez, xícaras fumegantes de porcelana, bules de metal reluzente, grãos de café torrado, moedores tradicionais…) Tia Rita lança mão de uma dúzia de pastas empilhadas a um canto da mesa de trabalho e me mostra com entusiasmo o compilado de módulos sequenciais que utiliza em seus cursos. A cada página contendo reproduções em miniatura dos quadros que já pintou, é possível perceber o traço singular e os motivos que explora com sua arte. Habilidosa nas técnicas do Realismo e do Hiper-realismo, a maior parte de suas telas se constitui de natureza-morta com travessas de frutas suculentas, legumes, jarras, garrafas e objetos brilhantes de cozinha. Há também a predileção por rosas, com pétalas retratadas de forma tão viçosa que parecem plantas reais, eternizadas por seu jeito único de manejar os pincéis – “gosto muito das rosas. A fragilidade que elas têm as tornam verdadeiras obras de arte”, ela diz.

Pergunto como definiria sua pintura e ela, olhando-me com aqueles mesmos olhos de quem enxerga o mundo em cores de aquarela, responde: “tenho uma ‘maneira mineira’ de pintar meus quadros”. Com esta frase curta, precisa e poética fico sabendo qual é seu segredo. Como uma fotógrafa do cotidiano, Tia Rita captura em suas telas o que nos é essencial e que muitos nem percebemos: a simplicidade da vida, seja em meio à atmosfera rural ou diante da mesa de refeições familiares.

Ao final de duas horas de boa prosa e um par de xícaras de café, despeço-me de Tia Rita e de seu ateliê não só como alguém que acaba de ganhar uma amiga, mas com a sensação de quem aprendeu a olhar o mundo de um jeito bem mais colorido.

Pois se a arte serve para embelezar a vida, Tia Rita faz da própria vida uma bela obra de arte.

* * *

Conheça os trabalhos da artista publicados nas redes sociais: “Rita De Cassia Marinho” (Facebook), “@tiaritapinturaemtecido” (Instagram) e no canal do YouTube “Rita de Cassia Marinho”.

Para compra e encomenda de quadros ou agendamento de aulas, entre em contato pelo WhatsApp (32) 99994 0562. Veja abaixo uma seleção de suas pinturas:

Por Farley Rocha.

Sobre Farley Rocha

Farley Rocha é professor, fã do Radiohead e do Seu Madruga. Já plantou uma árvore, escreveu um livro e edita o blog http://palavraleste.blogspot.com


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais