Fórum Socioambiental movimenta região do Caparaó

PEDRA MENINA / DORES DO RIO PRETO (ES) – Terminou no sábado, 26/10, a primeira edição do Fórum Socioambiental do Caparaó. Depois de dois dias de palestras e debates, o encontro conseguiu criar um espaço permanente de discussões entre os diversos atores da sociedade civil e do poder público sobre os problemas e conflitos socioambientais que […]

Publicado em 29/10/2013 - 21:09    |    Última atualização: 29/10/2013 - 21:09
 

PEDRA MENINA / DORES DO RIO PRETO (ES) – Terminou no sábado, 26/10, a primeira edição do Fórum Socioambiental do Caparaó. Depois de dois dias de palestras e debates, o encontro conseguiu criar um espaço permanente de discussões entre os diversos atores da sociedade civil e do poder público sobre os problemas e conflitos socioambientais que envolvem a região do Parque Nacional do Caparaó, localizado na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Mas o Fórum foi além. Com convidados de alto nível e participação de cerca de trezentas pessoas, conseguiu apontar as soluções para os problemas, propôs ações e provocou o envolvimento dos participantes como protagonistas do desenvolvimento local.

Realizado pela Câmara de Dores do Rio Preto, o evento foi no  Macieiras Parque Hotel, no acesso capixaba do Parque Nacional, perto de Pedra Menina. O encontro foi aberto pelo presidente do Legislativo, vereador Júlio Borges Amaral e contou com a presença de vereadores, lideranças políticas e ambientais e autoridades dos governos capixaba e mineiro. Representantes de vinte municípios estiveram presentes.

Logo na abertura, Doutor Luiz Moulin, em nome do Instituto Histórico Geográfico e Geneológico do Estado Espírito Santo – IHGGES – apresentou o tema escolhido “A importância da região do Caparaó para a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica”.

Durante o primeiro dia, foram quatro palestras seguidas de debates com especialistas nos temas propostos. No sábado, o fórum foi encerado com a palestra do senador João Capiberibe e da Deputada Janete Capiberibe, ambos do estado do Amapá. Ela garantiu que vai intervir junto ao Governo Federal para que a Região do Caparaó receba um aeroporto para melhor atender a logística regional. A representante da Academia Brasileira de letras deu seu depoimento sobre o fórum e prometeu escrever obras sobre a Serra do Caparaó.

Já o Procurador da República Helder Magno elogiou os debates e considerou as discussões muito produtivas. Elogiou a iniciativa e destacou que a região pode contar com o seu irrestrito apoio.

No encerramento, todos enfatizaram a importância do evento, enalteceram as belezas naturais e reforçaram a preocupação com a preservação da natureza, o desenvolvimento social e a sustentabilidade das atividades econômicas da região.

ENCAMINHAMENTOS

As ações vão continuar. Entre os encaminhamentos propostos, os Prefeitos de Irupi Carlos Henrique Storck e de Alto Jequitibá Daniel Sathler foram escolhidos representantes oficiais dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais para tratarem das relações Institucionais da Reserva da Biosfera. Jader Mitzi Bruna, Secretário de Meio Ambiente de Vila Velha, será o coordenador do Grupo Temático de Legislação, pelo Espírito Santo, Marcelo Mendes, Assessor Jurídico da Câmara de Dores do Rio Preto, buscou o apoio do Procurador da República em Manhuaçu, Lucas Gualtieri, para atuar conjuntamente pelo estado de Minas Gerais e compor o grupo temático de legislação.

O gestor do Circuito Turístico Pico da Bandeira,  Francisco Melo, e o assessor do Governo de Minas, Enrique Natalino, vão ter o papel de interlocutores entre as duas regiões.

O assessor jurídico da Câmara de Dores do Rio Preto, Marcelo Mendes, coordenou a comissão organizadora do primeiro encontro do Fórum e avalia a ação bem sucedida. A meta era atingir os municípios do entorno do Caparaó e envolver lideranças comunitárias, autoridades, empresários e pesquisadores como protagonistas neste processo. “A semente foi plantada e o propósito é que o Fórum seja permanente e que aconteça o tempo todo através da internet, na atuação dos grupos formados, entre outros”.

Segundo ele, durante os dois dias o fórum conseguiu construir uma agenda de ações: local, regional, estadual e federal para o desenvolvimento socioambiental da nossa região, envolvendo meio ambiente, economia, turismo, recursos hídricos e desenvolvimento sustentável.

O evento teve a parceria do IHGG – Instituto Histórico e Geográfico de Guaçuí, ISARC – Instituto Sócio Ambiental da Região do Caparaó, Prefeitura Municipal de Dores do Rio Preto, Consórcio do Caparaó e Circuito Pico da Bandeira, com apoio da SETUR, SEAG, Secretaria de Planejamento, SEAMA, IEMA, ICMBio, SEBRAE, IFES, Senado Federal, Macieiras Parque Hotel, Cineclube Raízes, Circuito Caparaó Capixaba, Fadileste, MPF, ANPR e Souza Mendes Advocacia e Gestão Pública.

Carlos Henrique Cruz – portalcaparao@gmail.com


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais