Os caçadores de imagens

Os que não estão na rede talvez não percebam, mas os interligados (se não a maioria, uma boa parte) certamente têm visto a manifestação técnico/artística que cada vez mais vem tomando corpo aqui na província da serra: a habilidade subjetiva de fotografarpaisagens. Em carona na visibilidade das redes sociais, os praticantes dessa arte postam diariamente […]

Publicado em 09/06/2012 - 02:06    |    Última atualização: 09/06/2012 - 10:55
 

Foto: Jr. Scoralich

Os que não estão na rede talvez não percebam, mas os interligados (se não a maioria, uma boa parte) certamente têm visto a manifestação técnico/artística que cada vez mais vem tomando corpo aqui na província da serra: a habilidade subjetiva de fotografarpaisagens.

Em carona na visibilidade das redes sociais, os praticantes dessa arte postam diariamente seus registros no Facebook e em outras páginas da web, retratando a cidade e suas cenas cotidianas na forma de pequenos recortes digitais. Paisagem urbana e rural, riachos e árvores solitárias, cordilheiras, nuvens e pôr-do-sol são mostrados de uma forma diferente das quais, de tão acostumados,já perdemos o jeito de reparar. E esse o grande lance dos novos fotógrafos: nos devolver exatamente aquilo que nunca nos foi tirado.

Retrato é escultura de lembranças – diriam seus adeptos.

Desse grupo que anda fazendo imagens tão conceituais de nossa terra, destacam-se alguns pelo estilo e técnica característico. André Leal (diga-se: sua exposição em 2011 talvez tenha determinado tal tendência em Espera Feliz) fotografa tanto quanto se redigisse um outdoor como se escrevesse um poema de amor e ódio. Gotardo Faria,em quadrantes casuais, disfarça poses naturalizando rostos de cenas artificiais. Fabiano Souza, biólogo e observador de pássaros, faz ciência em cores registrando a fauna e flora da região do Caparaó. Cada um, a seu modo e clique, dáforma e contorno à geografia íntima do leste.

Há outros fotógrafos – não menos sensíveis – que também registram pontos de vista inusitados darotinaaqui nas montanhas, como Abner Almeida, Rodrigo Carrara, Jr. Scoralich, Tayrine Costa, Bismarck Lacerda, Ricardo Canibal, Leonardo Tavares, Elizeu Soares e Bruno Ornelas. A cidade e suas ruas, seus becos e seus jardins, seus bichos e sua gente tomam novos significados na perspectiva desses caçadores de imagens com olhos de zoom e flashes.

Todos eles, nossos célebres e anônimos fotógrafos, talvez inspirados (ou não) pelos maiorais do assunto – Arcimboldo, Da Vinci, Duchamp, Andy Warhol, Shinoyama, Jr. Duran, Vik Muniz, Ayrton Retratista etc. – muito mais do que capturar beleza e momentos felizes, imprimem na nossa história a própria história do nosso tempo. Porque através das antigas fotografias é que entendemos o passado da cidade. Haverá uma hora em que estas imagens do presente – postadas diariamente no Facebook – serão tão velhas quanto hoje nos são aquelas em preto-e-branco.

Por isso, mesmo que eles não saibam,no futuro suas fotografias provavelmente serão o único sinal de que um dia estivemos aqui, em Espera Feliz, como pintura rupestre em alta definição.

 

* * *

 

Caçadores e suas caças:

Jr. Scoralich: http://www.flickr.com/photos/jrscoralich/

André Leal: http://www.andrelealfotografo.com.br/

Abner Almeida: http://www.flickr.com/photos/abner_almeida/

Fabiano Souza: http://fabirdwatching.multiply.com/

Bruno Ornelas: http://www.flickr.com/photos/brunoornelas/

Leonardo Tavares: http://www.flickr.com/photos/tocandira

Gotardo Faria: https://raracena.wordpress.com/

Rodrigo Carrara: http://www.flickr.com/photos/rchbiologo14/


  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais