A tipologia moderna das formas de poder

A partir de definições sumárias de poder econômico, poder ideológico e poder político, podemos desenvolver cada uma delas por meio de exemplos.

Publicado em 22/05/2017 - 11:03    |    Última atualização: 22/05/2017 - 11:03

No artigo anterior, intitulado como “a tipologia clássica das formas de poder” o leitor foi convidado a refletir sobre poder e sua influência sobre o comportamento das pessoas, com destaque, em uma análise mais profunda, sobre o poder político.

Fundamentado em Weber, o pensador italiano Norberto Bobbio formulou a tipologia moderna das formas de poder, construída a partir dos meios pelos quais o poder é exercido. O poder econômico é exercido por todo aquele que “se vale da posse de certos bens, necessários ou considerados necessários, numa situação de escassez, para induzir aqueles que não os possuem a certo comportamento, que pode ser, principalmente, certo tipo de trabalho” (BOBBIO, 1984, p. 7). O poder ideológico “funda-se sobre a influência que baseado na influência que as ideias formuladas de certa maneira, ou emitidas em certas circunstâncias, por uma pessoa revestida de autoridade, e difundidas por certos meios, têm sobre o comportamento dos comandados. O poder político é fundamentado na “posse dos instrumentos através dos quais se exerce a força física, isto é, através das armas de qualquer espécie e grau”.

A partir dessas definições sumárias de poder econômico, poder ideológico e poder político, podemos, agora, desenvolver cada uma delas por meio de exemplos.

Poder econômico

Um proprietário de terras exerce poder econômico sobre os trabalhadores rurais sem terra ao induzi-los a trabalhar de uma determinada forma em suas terras (cortando cana ou colhendo café), por um determinado período de tempo (uma jornada de oito horas), em troca de um pagamento.

Poder ideológico

Lideres políticos, sindicais e intelectuais também exercem poder ideológico ao influenciar o comportamento das pessoas por meio de ideias e palavras, levando-as a votar em um determinado candidato ou partido; aderir a uma greve; integrar um movimento; ou participar de uma manifestação pública.

Esses exemplos mostram duas coisas muito importantes. A primeira é que o poder ideológico influencia o comportamento dos indivíduos independentemente do uso de coerção física sobre eles, ou da sua necessidade material. E a segunda é que o exercício do poder ideológico sobre os indivíduos também influencia o seu comportamento político e econômico, sem, contudo, se confundir com o poder político e econômico que é exercido sobre eles.

Poder político

O Estado exerce poder político sobre o indivíduo quando o força a pagar tributos ou cumprir regras e leis.

Apenas o Estado exerce o poder político nas sociedades contemporâneas e civilizadas, pois nenhuma outra organização nessas sociedades tem a exclusividade e legitimidade para empregar a força sobre os indivíduos.

Os partidos políticos, sindicatos, associações, grandes empresas e jornais não exercem poder político. Essas instituições agem sim, politicamente, mas sua ação tem por objetivo influenciar o Estado, mas não exercer o poder político – isto é, utilizar a força de forma legítima e exclusiva – no lugar do Estado.

Os Partidos políticos são organizações que, por definição, procuram exercer o poder político, mas só o exercem, de fato, quando têm o controle do Estado. Nos períodos em que se encontram fora do Estado, os partidos políticos procuraram influenciar o comportamento dos indivíduos a partir de suas ideias, propostas e propaganda política. Nesses casos, os partidos influenciam o sistema político, exercendo poder ideológico, mas não poder político e qualifica a ação dos partidos como “ação politicamente orientada”, diferenciando-a da “ação política propriamente dita”.

É fundamental que você tenha essa diferença em mente para poder compreender o significado e a amplitude do exercício do poder.

No próximo artigo analisaremos as funções do Estado: função legislativa, função executiva e função judiciária.

Fonte: Coelho, Ricardo Corrêa. Ciência política. Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília], CAPES : UAB, 2010. 159p.:il

Por Nilton Martins.


Coronavírus

Prefeitura de Espera Feliz libera abertura do comércio

Decreto manteve restrições somente para alguns tipos específicos de negócios.

Enrique Natalino

Redes sociais em tempos de pandemia

A população está preparada para lidar com esse mundo digital? Sabe distinguir notícias e análises aprofundadas de Fake News?

Farley Rocha

25 coisas para se fazer na quarentena

Em termos biológicos, cada vitória conquistada sobre uma doença é um degrau a mais que alçamos no templo da evolução.

Sylvia Dimittria

Uma pausa forçada à sociedade do cansaço

O homem que se transformou numa máquina de performance teve que mudar o modus operandi.

Coronavírus

Espera Feliz tem primeiro caso suspeito de Coronavírus

Informação foi confirmada pela Secretária Municipal de Saúde.

Coronavírus

Editorial: as reais dimensões da crise do coronavírus

Neste momento, é vital estarmos todos bem informados e passando informações corretas a diante.

Coronavírus

Espera Feliz ainda não registrou casos suspeitos de Covid-19

Secretaria Municipal de Saúde ainda não registrou nenhuma ocorrência de caso suspeito.

Coronavírus

Coronavírus: Espera Feliz restringe comércios e suspende circulação de ônibus na cidade

Decreto municipal traz inúmeras determinações para tentar conter a transmissão do Coronavírus.

  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais

Portal Espera Feliz