Farley Rocha

Este é um artigo ou crônica pessoal de Farley Rocha.
Não se trata de uma reportagem ou opinião do Portal Espera Feliz.

Uma noite qualquer

Conectados pelo WhatsApp, planejam à distância seus próximos passos para dentro desta noite iluminada pelos postes e farol dos carros.

Foto: Abner Almeida.

Início de sábado à noite e o trio de rapazes se encontra no Coffee Beer. Nas mesas ao lado, distribuídas pela larga calçada de esquina, famílias dividem pizzas, casais entrelaçam as mãos e adolescentes lancham hambúrgueres com Coca-Cola.

Enquanto aguardam as batatas recheadas, os três camaradas tomam Heineken e conversam sobre música, lei do aborto, vida alienígena e sugestões mirabolantes para salvar o Brasil. É quando um deles, observando o espectro esverdeado da garrafa refletido sob as lâmpadas pendendo do castanheiro, fala da dinâmica da cidade que, aos poucos, migrou o centro boêmio do Calçadão para a rua Henrique Gripp Filho e avenida Jaime Tolêdo.

Depois de pagarem a comanda, o trio atravessa a rua até a Casa Mari onde conhecidos, entre cervejas artesanais e taças de vinho tinto, petiscam filé-mignon ao molho madeira e legumes confitados com mostarda e mel. Ao saírem, cada qual com uma long neck da Vom Bergen Guerrilha nas mãos, comentam que o charme da Reta faz dela uma espécie de Champs-Élysées esperafelicense – só que, em um dos extremos, o Morro da Canoa fazendo a vez do Arco do Triunfo; e, na outra ponta, no lugar do Museu do Louvre, o antigo Bailão do Marcinho.

Mas é no balcão do Bar do Banana, local peculiar no coração da cidade, onde o grupo apoia os cotovelos para ouvir as histórias do Fernando Pinho, que pega uma Brahma no freezer e coloca Dire Straits para tocar no mp3. Atentos, ouvem as narrativas de uma Espera Feliz de quando nenhum daqueles três mosqueteiros ainda havia nascido – e das viagens de Fernando ao redor mundo, como mostram as fotografias coladas na parede.

Ainda não são 9 da noite quando o trio, já em gargalhadas altas de piadas repetidas, adentra o Recanto Mineiro para discutir um Flamengo e Cruzeiro da semana anterior. Ao lado do bar, por entre as antigas portinhas da João Alves de Souza, a velha-guarda joga buraco sob uma turva nuvem de fumaça de cigarro. Em seguida, os três se dispersam momentaneamente no cruzamento da Reta com a João Sebastião de Amorim e tomam rumos distintos.

Um deles compra um churrasquinho e uma lata no Quiosque do Baú; o outro se encontra com colegas no Zero Grau; e o terceiro reparte uma cerveja com conhecidos no Boca do Povo. Conectados pelo WhatsApp, planejam à distância seus próximos passos para dentro desta noite iluminada pelos postes e farol dos carros. Minutos depois, reencontram-se no Tomate Seco Bistrô, onde um grupo de amigas oferecem cadeiras e irrecusáveis companhias sob os aquecedores a gás à beira da calçada.

O Chef Dênis, com seu característico avental de cozinha, solicita mais copos à mesa e lhes pede opiniões sobre uma nova receita que está testando. Na outra esquina, a Açaiteria apaga suas últimas luzes ao encerrar o expediente nesta noite fria. As garotas, todas independentes, imponderadas, inteligentes e lindas falam sobre trabalho e política enquanto os três rapazes, já pisando em nuvens ao redor da mesa, tentam ser atraentes como uma trinca de ases numa rodada de pôquer  – ao mesmo tempo que se esforçam para não parecerem patéticos 2 de paus num carteado de bisca.

Mas a uma da manhã as amigas se despedem e o trio, a contar estrelas, continua a saga noturna em direção ao Snooker Bar. Com sertanejo intoxicando cada centímetro cúbico do ambiente, pedem uma gelada e três fichas de sinuca. Porém, por terem na mira duas bolas no lugar de uma, desistem do jogo e se sentam à mesa de plástico entre a porta e a calçada, onde um casalzinho divide perfumados tragos de um paiol de mama-cadela.

Como a noite de Espera Feliz, a esta hora, fecha suas portas num inevitável efeito dominó, o trio percebe o alarido de gente esticando a madrugada no início da rua da Loteria e parte a prumo como se escorasse firme numa bengala imaginária.

No Bar do Alemes, último reduto para quem a noite é uma criança, o movimento se estende em mesas pela calçada estreita e em mãos disputando a paciência dos garçons no balcão. Dentro e fora do estabelecimento, jovens tomam vodka com energético, mocinhas em roupas justas flertam universitários com boné da Oakley, cowboys com chapéu e fivela desabotoam a camisa xadrez, senhores solitários e tristes se apoiam ébrios no chapisco dos muros e os três amigos, que há pouco falavam de galáxias, literatura e política discutem se a música que vem do Pálio prata em frente à Copasa é do Guns N’ Roses ou do Wesley Safadão.

É nesta hora que o grupo decide que “por hoje é só, pessoal!”, despedindo-se em caretas bobas como se projetassem um no outro memes de si mesmos – e amanhã, ao acordarem na ressaca de um domingo cinzento, quase não terão lembranças desta noite que terminou da mesma forma que começou: no zero a zero.

Por Farley Rocha.

Sobre Farley Rocha

Farley Rocha é professor, fã do Radiohead e do Seu Madruga. Já plantou uma árvore, escreveu um livro e edita o blog http://palavraleste.blogspot.com


Espera Feliz

Vereador quer instalar letreiro no ‘morro da torre’ em Espera Feliz

Ideia, que não é nova, foi indicada ao executivo pelo vereador.

Arte

Cantor de Espera Feliz se apresentará no Programa do Ratinho pela segunda vez

Jovem artista se apresenta no quadro 'Dez ou Mil' do programa do SBT.

Editorial

EDITORIAL: Projeto ‘Prosas da Cidade’ é um sucesso

Só temos a agradecer a cada um dos envolvidos.

Negócios

Ferramenta jurídica de Espera Feliz conecta advogados em todo o Brasil

Plataforma conecta profissionais jurídicos a advogados correspondentes em todo Brasil.

Armas

Pé de maconha e revólver apreendidos em Caiana

Denúncias anônimas levaram às apreensões.

Furto

PM de Espera Feliz prende dois por arrombarem mercearia

Militares flagraram os criminosos no local.

Leilão

DETRAN faz leilão de 125 veículos em Espera Feliz

Veículos são objetos de apreensões.

Homicídio

Rapaz mata o avô a pauladas em Espera Feliz

Autor estaria em crise de abstinência de drogas.

Prosas da Cidade

O ladrão de Nosso Senhor

Por Rossano Sobrinho.

Esporte

Atleta de Espera Feliz é novamente campeão internacional de Jiu-jítsu

Reinaldo Dias foi ouro e bronze em competição realizada em Vitória - ES.

  • JOSE IANELI MADEIRA
    conhecido como ZE MADEIRA

    ✰18/08/1929     ✞16/08/2019

    O corpo está sendo velado no(a) CAPELA VELÓRIO VIDA DE FERVEDOURO e será sepultado às 16:00 horas do dia 17/08/2019 no cemitério CEMITÉRIO MUNICIPAL DE FERVEDOURO, em FERVEDOURO - MG

  • LUIZ MARTINS DE PAIVA
    conhecido como LUIZINHO GONZAGA

    ✰27/06/1957     ✞16/08/2019

    O corpo está sendo velado no(a) CAMARA MUNICIPAL DE SAO FRANCISCO DO GLÓRIA e será sepultado às 14:00 horas do dia 17/08/2019 no cemitério CEMITERIO MUNICIPAL DE SAO FRANCISCO DO GLORIA, em SAO FRANCISO DO GLORIA MG

  • Plano Assistencial Familiar Vida

    Rua João Alves de Barros, 277
    Centro - Espera Feliz - MG

    (32)3746-1431

    Plantões
    (32) 98414-4438 / (32) 98414-4440

Clique aqui e veja mais

Portal Espera Feliz